Etologia aplicada aos Equinos

Etologia é o estudo do comportamento natural, do ponto de vista biológicoou de sobrevivência. Conhecendo e analisando o comportamento do cavalo, encontramos as causas e as soluções para muitos problemas, facilitando assim a previsão de suas atitudes. Percebendo e satisfazendo suas reais necessidades instintivas, teremos um cavalo saudável, com um bom equilíbrio físico e psíquico, evitando algumas doenças e vícios, que são apenas conseqüências e sintomas de condições de vida inadequadas.

Os cavalos vão reagir ao ambiente de acordo com suas habilidades. Ao domarmos, treinarmos e manejarmos os cavalos interferimos em seu ambiente e estaremos fazendo parte dele, por isso é importante conhecermoso comportamento natural do animal, pois, a interação é necessária e a confiança que ele nos deposita é fundamental para a evolução do trabalho.

A interação natural busca conhecer o comportamento do cavalo para tornar possível a interação com o mesmo possibilitando assim uma comunicação recíproca.

A etologia pode e deve ser aplicada em qualquer tipo de manejo realizado com eqüinos, inclusive nos animais em treinamentos, uma vez que compreendendo o comportamento natural dos cavalos podem-se oferecer melhores condições de vida, mantendo os animais satisfeitos e tranqüilos, pois nestas condições realizam muito melhor as suas funções e desenvolvem muito menos quadros patológicos. Muitos animais desenvolvem vícios de cocheira e doenças causadas por estresse. Esses problemas são comportamentos neuróticos e se expressam de várias maneiras como, por exemplo, aerofagia (cavalos que “engolem ar”), coprofagia (cavalos que comem as próprias fezes), cavalos que ficam “dançando” na porta da baia, animais que não param de girar na cocheira, cavalos que chutam incessantemente portas e paredes, que cavam insistentemente, mordedores de madeira e alguns que chegam a se auto-mutilar, arrancando pedaços dos próprios flancos com mordidas.

As decorrências do estresse e dos vícios são úlceras gástricas, cólicas, depressão, lesões físicas, comportamento agressivo, etc., que acabam culminando com uma queda de rendimento importante, prejuízos econômicos e podendo levar o animal a quadros severos e morte.

Muitas vezes observar cada animal individualmente e pequenas atitudes no dia a dia como manter animais nervosos sempre com feno, alfafa ou capim à ontade, basta para se ter um animal mais calmo e saudável.

Os resultados observados em cavalos bem manejados são mais eficientes, uma vez que os animais realizam melhores suas funções esportivas, apresentam menores ou nenhum problema relacionado a estresse agem com companheirismo diante do homem, tanto em treinamento, provas, como a campo.

A etologia se aplica e traz contribuições benéficas na iniciação, treinamento e manejo dos cavalos, uma vez que, conhecendo o comportamento natural dos eqüinos, podemos trabalhar o animal com mais harmonia, respeitando sua natureza e sabendo seus limites e defesas. Uma relação de confiança e amizade é fundamental em qualquer esporte, entre o animal e as pessoas que fazem parte do seu circulo de relacionamentos. Isso resulta em animais bem preparados, competentes em suas funções e bastante confiáveis.

  • Denise Bicca

    Parabéns pelo texto. Muito apropriado pois identifica a relação entre comportamento, bem estar e performance no manejo com os cavalos. Quem sabe assim os treinadores começam a se ligar que as provas começam a ser vencidas na baia! É a nossa luta diária.
    Abraços

Deixe seu comentário