O que devo dar ao meu cavalo, feno ou alfafa?

O cavalo estabulado precisa de um aporte de volumoso mínimo em sua dieta para prevenir vários problemas, como as cólicas. Tanto a alfafa, que é uma leguminosa, quanto as gramíneas (Coast Cross e Tifton, em geral) podem ser convertidas em feno através de um processo de dessecamento. Entretanto, o feno de alfafa e o de gramíneas têm sua composição alimentar completamente diferente. O feno de alfafa tem alto teor protéico e também alto teor de Cálcio (Ca), além de ser, em geral, três vezes mais caro. O feno de gramínea tem um aporte menor de proteína e baixo teor mineral, onde o Fósforo (P) se encontra um pouco mais alto que o Cálcio. No caso específico de animal adulto estabulado em trabalho normal de até 1h por dia, que normalmente recebe um bom aporte concentrado à base de ração comercial, a necessidade protéica deste cavalo, que por ser adulto não é muito alta, já estará totalmente suprida pela ração. A mesma ração já tem equilibrada a relação Ca e P. Quase todas as rações são calculadas com relação a volumosos complementares à base de pastagem ou feno de gramínea. Sendo assim, dar ao cavalo exclusivamente feno de alfafa desequilibraria totalmente sua dieta. O cavalo receberia muito mais Proteína e Cálcio do que necessita – o que, ao longo do tempo, causa lesão hepática e renal e alteração do metabolismo de Ca e P. O feno de gramínea de boa qualidade ou uma mistura de 3:1 de feno de gramínea para feno de alfafa é muito mais indicado, seguro e econômico do que o uso exclusivo de feno de alfafa.

  • josé Gilmar R. Alves

    Olá, gostei muito do artigo.

  • Macinho do Couro

    Muito interessante e completo esse artigo, respondeu satisfatoriamente a minha duvida… Obrigado

  • Clécio - Haras HRM

    Olá! Muito satisfatório este artigo, vcs conseguiram de forma objetiva tirar todas as dúvidas. Valeu!!!

  • jeovani oliveira

    gostei muito da esplicasao ! obrigado

Deixe seu comentário