Sobre Baias

Texto: Manuela Merico / Fonte: Livro “O cavalo – Características, manejo e alimentação“ e estudos complementares.

O bem-estar equino deve sempre prevalecer quando tratamos de aspectos do dia a dia dos animais.

Existem vários aspectos a serem considerados quando o assunto é: baias para cavalos. O importante não é o material do qual ela é feita, mas sim os cuidados que devemos ter em sua construção. A preocupação com o bem-estar do animal deve se sobrepor à aparência. Uma boa baia deve cumprir quatro quesitos básicos: tamanho adequado, ventilação adequada ao clima, conforto específico ao animal e visualização de outros animais.

Tamanho e higiene:

O cuidado com o tamanho da baia é fundamental para o conforto e sanidade mental do animal. Elas devem ter no mínimo 3 x 4m, sendo ideal no tamanho de 16 m² (4 x 4m). Estas dimensões devem ser respeitadas para que o animal possa se movimentar com certa liberdade. Baias com tamanhos inferiores a 3 x 4m trarão um desconforto ao cavalo, o que pode levá-lo a um estado de estresse e, consequentemente, comprometer seu rendimento esportivo.
O posicionamento adequado dos cochos de comida e água pode ser de duas maneiras. Cochos altos – devem ser colocados a uma altura de 30 a 60 cm e ter 20 cm de profundidade, para que os cavalos tenham fácil acesso. Cochos baixos – feitos no nível do chão, atualmente são os mais recomendados por veterinários, quando utilizados, permitem que o cavalo reproduza o movimento natural de seu corpo enquanto come ou bebe água, alongando o pescoço e as costas, como se estivesse em liberdade. Independente do tipo de cocho, ele deve ser limpo constantemente. O problema mais comum decorrente da contaminação dos cochos por fungos é o surgimento de problemas gástricos nos animais. Para a água, é comum se utilizar um cocho com suprimento de líquido constante e renovável, que atenda a mais de uma baia. Existem, também, cochos automáticos que são bastante práticos.

O piso tem um papel primordial na higiene e é extremamente importante para o bem-estar animal. Existem vários tipos que podem ser utilizados, desde o piso de cimento recoberto com serragem ou maravalha até pisos sintéticos, de borracha ou materiais plásticos. É extremamente importante que o piso seja recoberto por uma cama macia e absorvente, de forma que o animal tenha condições mínimas de higiene e repouso. Todos os equinos dormem deitados ao menos em alguns momentos do dia, quando se sentem tranquilos em um ambiente saudável e isso não é possível em um piso duro. Independente do material do piso, este deve ser de fácil limpeza e desinfecção, impedindo a proliferação de bactérias ou fungos. Sendo assim, não é aconselhável a utilização de piso de terra, pois é o que apresenta maior probabilidade de contaminação.

Ventilação

Outro aspecto importante das baias é a circulação do ar. Janelas ou mesmo um sistema de circulação de ar, como exaustores, são fundamentais, especialmente quando a baia é coberta com telhas de fibro-amianto, já que este tipo de cobertura retém mais calor.

A porta da cocheira normalmente é dividida em dois segmentos que se abrem de maneira independente: a metade superior e a metade inferior da porta. Além de facilitar que os animais possam colocar sua cabeça para fora e “apreciar” o movimento, este sistema auxilia na renovação do ar no interior dos boxes. O cavalo é um animal por natureza muito sociável, não gosta de ficar isolado. Para amenizar esse problema, quando o confinamos a uma baia, é importante deixá-lo manter contato visual com outros cavalos. Isso pode ser providenciado através de portas e/ou janelas com grades, entre as baias. Serve para acalmar o animal que, por instinto, gosta de estar em bando.
O melhor tipo de iluminação para os animais é a natural. Sendo assim, para manter a baia iluminada durante o dia utilizam-se clarabóias, ou seja, telhas translúcidas ou “janelas” na cobertura da cocheira. A iluminação elétrica só deve ser usada à noite, na hora de alimentar os animais, para que os tratadores possam enxergar, pois os cavalos enxergam muito bem com pouca luminosidade.

Tipos de baias:

Alvenaria – Considerada o melhor tipo de baia para cavalos. Mas, se não tiver tamanho e ventilação adequados e não proporcionar contato visual entre os animais, pode se tornar inadequada. A beleza estética desse tipo de baia não deve se sobrepor a qualidade de vida do animal.
Em galpão – É uma forma mais econômica de baia. É um galpão coberto com paredes de metal ou madeira. Além de facilitar o manuseio dos animais em dias chuvosos ou de sol intenso, é um tipo de baia bem ventilada e com bom contato visual entre os animais.
De madeira – Apesar de rústica, é barata e pode ser muito bem utilizada desde que respeitadas as condições básicas de conforto. Podem-se usar tábuas, varas ou costaneiras de eucalipto. Exige maior manutenção, pois o cavalo pode muitas vezes roer as tábuas.
Individuais – Também chamadas de bretes ou lanchonetes, são para apenas um cavalo e utilizadas para alimentação. É importante em propriedades com muitos cavalos, pois facilita o manejo permitindo alimentar vários animais de uma só vez.

  • anibal

    essas informações são muito importantes parabéns

  • NATALIE VIANA

    sou uma criança sempre gostei de cavalos , tenho uma égua paulista , uma trote e dois cavalos pangarés amo todos eles !!!!!! ADOREI SEUS SITES , PARABÉNS AMEI Sou apaixonada por cavalos sempre gostei , SÉRIO !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Tenho11 anos

  • Magda Steffaný

    Adorei de verdade , a nossa sala estuda agropecuaria , e viemos a este site , e podemos entender tudo sobre isto e mais um pouco coma explicação do professor ! Esta de parabéns , e continue assim , beijoos ;* 2°Agropecuaria de Votuporanga .

  • junior

    gosto muito de cavalos tenho um potro vou participa no potro do futuro

  • Tainara Andrade

    Muito bom, tamanhos e proporções ótimas, e muito interessante o site, adorei!

  • Sááh Soares

    Informações mto boas….Os tamanhos são proporcionais aos cavalos e ele tem um movimentação mto boa….Cavalos é uma paixão…

Deixe seu comentário